Uncharted Legado dos Ladrões

Uncharted PC: Coleção Legado dos Ladrões – Análise

Capa Uncharted
Release Date
19 Outubro, 2022
Estúdio
Naughty DOg
Género
Acção e aventura
Plataforma
PS4, PS5 e PC

O vencedor de mais 150 prémios de jogo do ano chega agora ao PC via Steam, numa experiência entregue pela premiada Naughty Dog: a coleção Uncharted PC: Coleção Legado dos Ladrões inclui as duas aventuras de UNCHARTED 4: A Thief’s End e UNCHARTED: The Lost Legacy numa versão remastered.

Imersão numa experiência única

De selvas densas a montanhas cobertas de neve, de ilhas exóticas a ruas encharcadas de chuva, podemos explorar cada centímetro de ambientes de fazer cair o queixo com detalhes espetaculares. Esta versão na Steam permite-nos apreciar a narrativa cinematográfica com resolução 4K e suporte a monitor ultra-wide.

Uncharted

Existe uma variedade de melhorias, frente à versão da consola, nomeadamente a adição de controlos de escala para alguns menus, opções de deteção e gestão de GPU e VRAM. Foi ainda adicionado suporte para pause automático, minimização para segundo plano, além de uma série de outras adições.

Desempenho vs Qualidade? A nossa Steam Deck consegue correr isto?

Nesta versão, podemos ajustar todo o tipo de opções, desde texturas, qualidades dos modelos, sombras, anisotropic filtering, reflexos e oclusão de ambiente.

svg%3E

Infelizmente, nem todos os computadores vão conseguir correr esta obra de arte. Para conseguirmos uma experiência próxima de uma consola (30FPS @720p), necessitamos de no mínimo de:

  • CPU: Intel i5-4330 AMD Ryzen 3 1200 
  • GPU: NVIDIA GTX 960 (4 GB) AMD R9 290X (4 GB) 
  • RAM: 8 GB (16 GB recomendados) 
  • Espaço: 126 GB HDD (SSD recomendados) 

Já se quisermos uma experiência mais próxima do que este jogo oferece na versão remastered (60FPS @ 1440p), necessitamos no mínimo de:

  • CPU: Intel i7-7700k AMD Ryzen 7 3700X 
  • GPU: NVIDIA RTX 2070 (8 GB) AMD RX 5700 XT (8 GB) 
  • RAM: 16 GB  
  • Espaço: 126 GB SSD  
svg%3E

Como podem ver, é um jogo um tanto pesado para as nossas máquinas, apesar deste mesmo estar bem otimizado. Para aqueles que se querem aventurar na Steam Deck, fiquem desde já a saber que o jogo é compatível e verified.

Testámos na nossa Steam Deck e confirmamos que vão conseguir desfrutar do jogo na nova consola portátil da Steam, mas não esperem conseguir jogar com tudo no máximo. Aconselhamos a seguirem o recomendado por esta mesma (60 FPS @ 1080p e configurações no mínimo/médio). Além disto, o tamanho do jogo com uns estonteantes 124 GB que depois de instalado ocupa-o espaço todo ou quase todo nas versões base da consola.

UNCHARTED: Coleção O Legado dos Ladrões traz a opção da AMD Fidelity FX Super Resolution 2, uma tecnologia da AMD que permite fazer upscaling e aumenta os FPS dentro do jogo.

Para além do AMD Fidelity FX Super Resolution 2, o jogo oferece a tecnologia DLSS (Deep Learning Super Sampling), mas não está tão otimizada como a da AMD, aliás, até diria que no momento desta opinião está partida: ao ligarmos o DLSS, ao invés de termos um aumento de FPS como a AMD Fidelity FX Super Resolution 2, deparamo-nos com uma redução e uma experiência bizarra. Isto é, a tecnologia de DLSS só ativa o sharpening filter quando mexemos a câmera, fazendo o jogador notar claramente quando é que esta tecnologia está a trabalhar, algo que não se deveria de notar.

Portanto, enquanto isto é melhorado pela Naughty Dog aconselhamos a deixar esta opção desligada ou em modo Quality.

Uncharted

Será que consigo correr este jogo?

Sim e não…como já mencionado anteriormente, tudo vai depender das características da maquina que temos. É um jogo pesado para máquinas com gráficas mais antigas, mas mesmo nestas, o jogo consegue ser fluído.

Mas como é que um jogo assim tão pesado, consegue ser fluído? Por vezes vamos ouvir o nosso PC a começar a aquecer e querer levantar voo (ventoinhas a trabalharem), mas não se preocupem, é o jogo a fazer o processo de compilação dos shaders; é um processo demoroso mas que depois de ultrapassado, não teremos qualquer tipo de stutter nem quebras nos cenários. Esta portabilidade para o PC está bastante boa, com um desempenho estável e ótimos visuais para os computadores que assim conseguem chegar a esse patamar.

O jogo oferece um excelente suporte 21:9 ultrawide (menos nas cutscenes) e não existem third party launchers nem DRM desnecessários que prejudiquem a performance da nossa máquina.

Contudo, nem tudo são boas noticias…embora esta versão para PC/Steam esteja bastante boa, o grande obstáculo está na integração do rato e do teclado. Algo que na nossa opinião, deve ser uma das prioridades nas melhorias.

A integração do teclado e rato

Infelizmente, não há raw input do rato e para piorar, a aceleração do rato muda com base no FOV (Field of View), por exemplo, alternando entre “ADS (Aim Down Sight)” ou “mira” – e outros fatores como oscilação de FPS. Infelizmente isto afeta muito a forma como jogamos.

Para além disso, o FOV não é ajustável, portanto ao alternarmos entre a câmara e o modo de mira, para jogadores que sofrem de enjoo com mudanças repentinas da distancia, blur e rotação, preparem-se para umas dores de cabeça e possíveis enjoos. Contudo, se estivermos a jogar com um comando, isto já não acontece. Portanto é altamente recomendado que para jogarem, que deixem o teclado/rato de parte para já e agarrem nos vossos comandos.

svg%3E

Por falar em comandos, podem aproveitar o feedback tátil e triggers adaptativos dinâmicos projetados especialmente para este jogo, se jogarem com um comando DualSense. O jogo permite mapear totalmente os controlos e suporte para os comandos DualShock 4, comandos de jogo XInput e uma ampla variedade de outros comandos. Também existe a opção e suporte RCG para periféricos Razer Chroma e dispositivos compatíveis com Chroma Link, bem como para modelos Logitech, como o teclado G512.

Em resumo

A nível de portabilidade da consola para o PC, Uncharted PC: Coleção Legado dos Ladrões está bastante bem conseguido.

A Sony neste momento é considerada uma líder em ports de jogos e os jogadores de computador, não podiam estar mais satisfeitos. A gigante entrou neste mercado e parece estar a ensinar a tantas outras que navegam nestas águas há anos, como se fazem ports como deve de ser. É verdade que existem algumas arestas a limar, como a integração de rato/teclado e a melhoria da implementação da tecnologia DLSS, mas do ponto vista geral, consideramos um port excelente, com melhorias de tirar o fôlego.

Depois dos ports espetaculares de Horizon, God of War, Spider-Man, Death Stranding, entre outros… e agora do Uncharted, a comunidade de PC está a ficar mal habituada e a pedir pelo port do Bloodborne. Será que um dia vê a luz do dia?

Um especial obrigado ao Eduardo Correia pela sua colaboração na escrita desta análise.

Uncharted Legado dos Ladrões
A Sony neste momento é considerada uma líder em ports de jogos e os jogadores de computador, não podiam estar mais satisfeitos. A gigante entrou neste mercado e parece estar a ensinar a tantas outras que navegam nestas águas há anos, como se fazem ports como deve de ser. É verdade que existem algumas arestas a limar, como a integração de rato/teclado e a melhoria da implementação da tecnologia DLSS, mas do ponto vista geral, consideramos um port excelente, com melhorias de tirar o fôlego.
Positivo
Visuais de fazer cair o queixo, 4K e suporte ultra-wide
Feedback háptico nos comandos compativeis
RGB mapping para os perifericos que estão preparados
Dois jogos num bundle por um preço acessível
A melhorar
Integração teclado/rato obriga a que só dê para jogar com comando
Tecnologia DLSS não está otimizada
Pesado para computadores com gráficas menos recentes
8

Não percas uma novidade