Sackboy Uma Grande Aventura Destaque scaled

Sackboy: A Big Adventure – Análise

Capa de Sackboy
Release Date
27 Outubro, 2022
Estúdio
Sumo Digital
Género
Acção e plataforma
Plataformas
PS4, PS5 e PC

Sackboy, a personagem principal da saga Little Big Planet chega finalmente ao PC. Agora podemos partir numa aventura pelas terras coloridas e loucas de Craftworld com uma nitidez em 4K incrivelmente deslumbrante!

Sackboy: A Big Adventure, traz-nos altas resoluções com detalhes surpreendentes graças à tecnologia DLSS (Deep Learning Super Sampling) que apenas as placas gráficas NVIDIA GeForce RTX ou superiores conseguem obter. Para além disso, também inclui suporte para uma experiência mais imersiva com suporte para os monitores ultrawide 21:9.

svg%3E

Para os que têm máquinas mais potentes, com certeza que vão adorar ver a opção de Ray Tracing e Ray Tracing Ultra disponíveis, para poderem espremer ao máximo as vossas gráficas!

Nesta versão para computador, temos o suporte para 60 FPS e tempos de carregamento mais rápidos, se a máquina em questão tiver o jogo instalado num SSD ou NVMe.

Podem também aproveitar o feedback háptico especialmente feito para este jogo, se jogarem com um comando DualSense. O jogo permite mapear totalmente os controlos e suporte para os mais variados, tais como comandos de jogo XInput e uma ampla variedade de outros comandos disponíveis no mercado.

Epic & Steam? O que se passa?

Um ponto menos bom, é a dependência que o jogo tem da plataforma Epic.

Se comprarmos o jogo pela plataforma da Epic, jogamos sem reparar em dependências, contudo, se o jogo for comprado na plataforma da Steam, ao lançarmos este via Steam, ele vai automaticamente instalar a Epic ou arrancá-la, sem qualquer autorização por parte do jogador.

Quer isto dizer que temos duas plataformas a correr de fundo, para apenas um jogo. Honestamente não é o ideal mas não causa grandes interferências e uma vez dentro do jogo nem reparamos.

No entanto, o facto de obrigar-nos a instalar uma plataforma diferente daquela que temos, pode levar a alguma frustração por parte de alguns jogadores.

Alguém esqueceu-se de melhorar os cinemáticos…

Se há coisa que a Sony tem feito relativamente bem até agora, foram os estas portabilidades. Este titulo também o consideramos como bom, dado que a tecnologia DLSS, framerate e o suporte ultrawide estão bem conseguidos.

Infelizmente, nem tudo foi positivo. Apesar de todos os melhoramentos feitos, todas as cutscenes sofrem de stutters e de problemas de shader compilation. Em vez dos cinemáticos estarem fluidos e com o grafismo que merece, todos os pequenos cortes cinematográficos em que entram personagens diferentes ou há alguma textura nova, o cinemático sofre um solavanco, perdendo assim a sua magia.

svg%3E

Gráficos e som

Ultrapassando as duas dependências das plataformas e os stutters constantes nos cinemáticos, somos apresentados com gráficos excelentes. Durante o jogo em sí, este é fluido, sem cortes e para quem tem um monitor com 144Hz ou superior, vai se deparar com uma fluidez e uma rapidez de jogo surpreendentemente calorosa.

A acompanhar esta fluidez, temos uma banda sonora absolutamente estelar. Cada nível tem a sua própria música. Em alguns casos são músicas feitas especificamente para o jogo, outras vezes é um sucesso mundial como “Take On Me”; e cada faixa tem uma sinergia perfeita com tudo o que está acontecendo à nossa volta.

Juntando gráficos espetaculares e uma banda sonora divinal, faz-nos facilmente esquecer os problemas do dia-a-dia e trás-nos para uma experiência completamente imersiva.

svg%3E

Felizmente, o Sackboy foi simpático com os computadores e não precisamos de nenhum PC da Nasa para correr de forma fluída (sim, estamos a olhar para ti Uncharted). Para termos uma experiência digna do remastered que veio para o PC (1080 @60 fps), precisamos de:

  • Gráficos: Altos
  • GPU: NVIDIA GTX 1070 (8 GB) ou AMD RX 5600 (6 GB)
  • CPU: Intel i7-4770k (4 core 3.5 GHz) ou AMD Ryzen 7 2700x (8 core 3.2 GHz)
  • RAM: 12 GB DDR
  • Espaço no disco: 60 GB SSD

Já para aqueles que podem jogar a 2K e 4K @ 60 FPS, precisam de umas gráficas um “pouco” mais acima:

  • GPU: NVIDIA RTX 3080 (10 GB) ou AMD RX 6800 XT (16 GB)
  • CPU: Intel i9-9900k (8 core 3.6 GHz) ou AMD Ryzen 9 3950X (16 core 3.5 GHz)
  • RAM: 16 GB DDR
  • Espaço no disco: 60 GB SSD
svg%3E

Consigo trazer o meu Sackboy para a Steam Deck?

O jogo ainda não foi verificado pela Steam Deck. No entanto, nós aqui fizemos o teste.

Do lado do desempenho, podemos dizer que estamos impressionados até certo ponto. Não conseguimos que ele chegue os 60 FPS sem alguns sacrifícios, principalmente no render scale, mas atinge 40 FPS com bastante facilidade e com baixo consumo de bateria. Com alguns ajustes, conseguimos manter a maioria das opções da qualidade em alta, exceto as sombras dinâmicas que tiveram que permanecer no médio e a escala de renderização em 100% para obter uns 40 FPS estáveis. No mapa mundo, este oscila um pouco entre os 40 – 35, mas nada de exorbitante.

Infelizmente, a tecnologia AMD FidelityFX Super Resolution 2.0 não se encontra disponível no jogo. Algo que iria ajudar bastante a correr com maior fluidez e provavelmente conseguiríamos chegar aos 60 FPS.

Outro ponto que pode afetar a fluidez do mesmo na Steam Deck, são os fatos que o nosso Sackboy utiliza. Por exemplo, notamos que ao utilizar o fato do Connor (Detroit Become Human), este tornava o jogo mais lento e com quebras mais frequentes. Contudo, a maioria dos fatos não provoca qualquer tipo de alteração e mantêm o jogo estável e fluido. Descobrimos que se desligarem a opção de Hair Visuals, este fica graficamente melhor e todos os fatos deixam de causar obstruções na fluidez.

Notamos também que a resolução máxima é de 1280×720 (720p). Portanto, reduzir a resolução para usufruir do upscale, em prol do desempenho não funciona.

Por fim, a utilização do teclado virtual não está otimizado. Cada vez que abríamos o mesmo, este é forçadamente fechado.

A nossa opinião? O jogo dá para jogar de forma aceitável na Steam Deck, mas sinceramente, para verem todo o esplendor que esta versão nos traz, demos preferência a jogar no PC.

Jogabilidade

Estruturalmente, o jogo é tão simples o quanto possível: existem 5 mundos, cada um contendo aproximadamente 10-15 níveis. A jogabilidade central consiste em percorrer vários percursos de obstáculos, retornar ao mundo central onde podemos mudar a nossa aparência se quisermos e depois entrar no próximo nível.

Para aqueles que querem dominar e aperfeiçoar as suas habilidades, há muito conteúdo no final do jogo após a história principal, como também um modo de contra-relógio chamado Knitted Knight Trials.

Como o jogo é claramente voltado para a família (classificação para crianças, humor adequado para menores, etc), a dificuldade geral é fácil o suficiente para a grande maioria dos jogadores.

Além disso, caso ainda assim tenham dificuldades, há a opção de ativar um modo de vidas infinitas nas configurações, o que garante um jogo livre de frustração. No entanto, esta opção apenas se aplica à campanha principal. Knitted Knight Trials e outros conteúdos não permitem esta opção.

svg%3E

Temos co-op?

A resposta é simples e esperada: SIM! Podem jogar até 4 pessoas (co-op online ou co-op local).

Cada um pode personalizar o seu Sackboy à vontade e mesmo depois de se sair do jogo, este vai reter as aparências dos outros jogadores, para quando voltarem a jogar.

Contudo e uma grande pedra no sapato a nosso ver, se esperam conseguir jogar por Remote Steam Play esta funcionalidade foi desativada e apenas conseguem jogar com amigos online que também tenham comprado o jogo.

Suporte para teclado e rato

Quando falamos em PC, pensamos logo em teclado e rato… Para os amantes destes periféricos, fiquem a saber que o Sackboy dá para ser jogado na perfeição.

Aliás, no mesmo computador, se não houver comandos suficientes para ti e para um amigo, um de vós pode jogar com o teclado e rato, enquanto que o outro joga com um comando.

Tal como já foi dito, podem aproveitar o feedback háptico especialmente feito para este jogo, se jogarem com um comando DualSense.

Notas finais

Recomendamos vivamente jogar em co-op. Quantos mais jogadores houver, mais caos existe à vossa frente, mais divertido será; e não apenas porque estes jogos são mais divertidos com um grupo de amigos, mas também porque têm níveis cooperativos personalizados. Eles são totalmente opcionais, no entanto, precisas de pelo menos 1 amigo para vencê-los.

Os solavancos nos cinemáticos realmente cortam um bocado a magia, o que nos faz baixar a nota, mas que é depois compensada pela fluidez.

Sackboy: A Big Adventure é um jogo de plataforma radiante, divertido e bem feito. Tem um port para PC razoavelmente bom e se estão à procura de um jogo co-op e nunca jogaram este título na consola, recomendamos vivamente que o experimentem no PC.

Um especial obrigado ao Eduardo Correia pela sua colaboração na escrita desta análise.

svg%3E
Sackboy: A Big Adventure é um jogo de plataforma radiante, divertido e bem feito. Tem um port para PC razoavelmente bom e se estão à procura de um jogo co-op e nunca jogaram este título na consola, recomendamos vivamente que o experimentem no PC.
Positivo
Grafismo e fluidez dentro dos níveis
Integração de rato e teclado sem problemas
Tecnologia DLSS perfeitamente integrada
Suporte para grandes resoluções (4K e ultrawide)
Compativel e fluido com a Steam Deck
A melhorar
Cinemáticos com stutters graves
Cinemáticos com shader compilation
Necessidade de termos a plataforma Epic instalada forçosamente
Mapa mundo não está o mais optimizado possível
Indisponibilidade da Remote Steam Play
7

Não percas uma novidade