Destaque de Miles Morales

Marvel’s Spider-Man: Miles Morales – Análise

Miles veste o fato de Homem-Aranha na nova aventura exclusiva da PlayStation

Marvel Spider Man Miles Morales Capa
Data de Lançamento
12 Novembro, 2020
Estúdio
Insomniac Games
Género
Acção e Aventura
Plataformas
PS4 e PS5

Marvel’s Spider-Man: Miles Morales está finalmente aqui. Um dos primeiros exclusivos da Sony a chegar à nova geração e os fãs não podiam pedir mais – é o título essencial no primeiro dia de qualquer jogador da PlayStation 5.

Dois anos depois da nossa passagem por Nova Iorque em Marvel’s Spider-Man, estamos finalmente de regresso mas agora a vestir a pele de aranhiço em Miles Morales. Não vos contamos qual a ligação com o primeiro jogo até porque aconselhamos a começarem primeiro por Marvel’s Spider-Man antes de continuarem esta aventura – se não o fizerem também não é impeditivo porque existe uma opção que vos permite rever os acontecimentos do primeiro título, para os que não tiveram oportunidade de jogar. Para esta opinião iremos utilizar excertos da nossa opinião do primeiro jogo onde verificarmos que a experiência se mantém igual.

Depois do hype gerado em 2018 com Marvel’s Spider-Man a tornar-se um dos ícones da geração na PlayStation 4, um jogo que no nosso portal arrecadou a pontuação perfeita, os fãs ficaram a pedir mais e a Insomniac deitou mãos à massa para nos trazer esta nova aventura. Miles, conhecido personagem de quem já lia os comics, ganhou ainda mais visibilidade com o filme Spider-Man: Into the Spider-Verse, um sucesso de bilheteira que vos aconselhamos muito a ver.

Peter Parker passa o testemunho a Miles: o iniciante

Nesta nova aventura que não se pode chamar bem uma sequela nem expansão, mas sim algo pelo meio dos dois, Peter Parker ausenta-se da cidade e viaja para a Europa com Mary Jane Watson mas antes de ir precisa de garantir que Miles Morales está preparado para ficar com a responsabilidade de proteger Nova Iorque. Nos derradeiros meses da sua viagem treinou Miles e ensinou-o a ser o próximo Homem-Aranha. Quando damos por nós estamos sozinhos e com o peso nos ombros: não queremos falhar à cidade de Nova Iorque e muito menos ao Homem-Aranha.

Miles merecia esta aventura

Algo tímido e muitas vezes a acusar a pressão do seu novo cargo, Miles procura equilibrar a sua vida académica e pessoal enquanto dedica-se à sua nova responsabilidade. A narrativa vai sendo descoberta à medida que o inexperiente Miles descobre as suas novas habilidades e aprende com os erros – tal como Peter Parker – e isto está muito bem desenvolvido pela Insomniac; o jogo prende-nos do início ao fim e Miles torna-se depressa um personagem carismático e querido pelos jogadores.

Miles Morales em Harlem
Miles, o guardião de Harlem

Entre intrigas e conspirações, Miles terá que enfrentar uma nova fação: os Underground que se encontram em guerra com a Roxxon, uma poderosa empresa que procura deter uma tecnologia revolucionária.

Familiar para quem jogou o anterior mas com novos ingredientes à mistura

Para quem jogou o título de 2018 é natural que sintam tudo muito familiar, desde os controlos até à própria cidade uma vez que o motor de jogo é o mesmo e tudo foi reaproveitado com algumas novidades e pequenos ajustes visuais (versão PS4) pelo caminho. Se estão pela primeira vez a embarcar nesta aventura não se preocupem – a curva de aprendizagem é muito rápida e existem diversos tutoriais e sessões de treino que depressa põem-vos a par das mecânicas.

A navegação é feita usando o R2 que serve para baloiçarmos nas teias. A navegação é fluída e super divertida e bem conseguida. Os movimentos estão muito bem executados e credíveis, tanto no web swinging como nos zip lines. Dão-nos as bases de navegação e cabe a nós brincarmos com as leis da física para percorrer a cidade de forma mais rápida. É tão gratificante atingir altas velocidades e ver o aracnídeo a se adaptar às superfícies por onde passa. Uma das novidades em Miles Morales é a opção de fazermos acrobacias enquanto navegamos pela cidade – está brutal e faz com que por vezes até nos esqueçamos do que íamos fazer e facilmente estejamos simplesmente a desfrutar das vistas pela cidade enquanto damos cambalhotas com todo o estilo.

Miles Morales

Depois temos o combate que é dividido em duas vertente: uma aproximação mais furtiva e claro, combate frente a frente contra vários inimigos. O combate utiliza um sistema muito semelhante ao freeflow utilizado pela primeira vez na série Arkham, da Warner. Existem uma série de combinações que podemos executar, seja com os nossos punhos e pés, como também com as teias. A partir daqui cabe ao jogador “brincar” da forma que mais segurança lhe dá, tendo também em atenção o tipo de inimigo contra quem está a lutar.

A chegada de Venom, o novo leque de poderes exclusivos a Miles

Para além das mecânicas normais de combate que já descrevemos, Miles adquire um poder que o distingue de Peter Parker e que por sua vez, transforma a jogabilidade deste jogo para o primeiro: Venom.

Novo fato de Miles
Marvel’s Spider-Man: Miles Morales conta com fatos e ambientes incríveis

Não, não nos vamos transformar no Venom. Miles herdou uma habilidade que auto intitulou de Venom e que o permite paralisar e destruir os inimigos através de socos elétricos que arremetem uma carga de destruição. A juntar às restantes combinações que o jogo oferece no combate, é das experiências mais divertidas e variadas de jogar centro do género, podemos fazer tanta coisa no meio de tanta liberdade que damos por nós a experimentar sempre coisas novas.

Visualmente continua fantástico, mesmo na PS4

Infelizmente não conseguimos juntar na PS5 a tempo de escrever esta análise, onde já foi prometido uma melhoria visual bastante superior com ray tracing e 4K, bem como uma imagem mais fluída a 60 FPS. No entanto, mesmo na “velhinha” PS4, Spider-Man: Miles Morales está impressionante. Não se notam diferenças para a versão de 2018 e como tal podem esperar o mesmo tipo de fluidez, mesmo com os ataques venom não se notaram quebras na performance da consola.

Ro5mcml
Algumas das sequências em tempo real deixam-nos de queixo caído

Marvel’s Spider-Man: Miles Morales é o primeiro passo na nova geração e o melhor que podíamos pedir

A aposta da Insomniac em oferecer aos jogadores não só o primeiro jogo (remasterizado) bem como Miles Morales na PlayStation 5, é o melhor que nós, os jogadores podíamos pedir. Com a nova consola a chegar dia 19 de novembro, Marvel’s Spider-Man: Miles Morales é um título obrigatório no vosso carrinho de compras.

Podem até começar a jogar já na PS4 e mais tarde, transferir o vosso progresso para a PS5 (sem custos adicionais).

3jcUWtO
As diferenças visuais entre a PS5 e PS4

As diferenças visuais estão à vista de todos onde para além dos tempos de carregamento muito melhorados, teremos também ray tracing, 4K e 60 FPS.

Curiosos com as diferenças, vejam este vídeo:

Para os aficionados que procurem completar tudo a 100% (o que recomendamos vivamente) podem contar com cerca de 15 a 20 horas, até porque algumas das coisas só desbloqueiam no New Game +, logo, obriga-vos a jogar tudo pelo menos mais uma vez. A campanha essa não é das mais longas mas mesmo assim vai ocupar-vos por cerca de 10 horas, a menos que, se foquem em fazer tudo a correr sem desfrutar dos confrontos com a atenção que merecem.

Marvel’s Spider-Man: Miles Morales chega dia 12 de novembro à PS4 e dia 19 de novembro à PS5. Não podíamos estar mais felizes com o regresso do nosso aranhiço favorito e agora, cabe-nos aguardar pelo futuro da série.

Um bom primeiro passo na continuação da saga Marvel's Spider-Man
Recheado de muitas coisas para fazer, Miles Morales marca o primeiro passo na continuação da saga e agora na nova geração de consolas, sendo um título obrigatório para qualquer jogador PlayStation. Esperem muitas horas de diversão, muitas curiosidades a desvendar pela história e uma Nova Iorque cheia de vida.
Positivo
Visualmente incrível - Nova Iorque não consegue aborrecer
Jogabilidade dinâmica e variedade na forma como abordamos os desafios
Miles Morales cativa-nos do início ao fim, queremos mais
Muito conteúdo para nos ocupar por várias horas depois da história
A melhorar
Longevidade deixa o tipo de jogo que é no limbo, nem DLC nem sequela
9
Mais histórias
Showcase PS5
Estamos a horas do evento digital dedicado à PlayStation 5