fifa 22 1 e1626951368251

FIFA 22 – Análise

svg%3E
Release Date
1 Outubro, 2021
ESTÚDIO
EA Sports
GÉNERO
Simulador de Futebl
PLATAFORMAS
PS4 e PS5

Com o início de mais uma época futebolística, chega-nos FIFA 22 que entrou de forma triunfante. Com uma jogabilidade revista e algumas novidades, FIFA 22 é líder destacado dos simuladores futebolísticos da atualidade, faltando apenas conseguirem evoluir significativamente outros modos que não apenas o Ultimate Team.

FIFA 22 parte como o grande candidato para mais uma época de melhor simulador de futebol de 2021/2022. Com a introdução de algumas novidades nos modos mais populares que o jogo oferece, como o Ultimate Team e o modo carreira, FIFA 22 trouxe-nos também a tecnologia hypermotion que através da captação de movimentos de jogadores em jogos reais, conseguiu trazer ao jogo uma serie de animações e movimentações que trazem um ainda maior nível de realismo ao jogo, resultando numa jogabilidade diferente dos anteriores títulos.

Outra das novidades foi a adição dos estádios da Luz e do Dragão que certamente irão alegrar muitos fãs a inclusão de estatísticas pormenorizadas e com detalhes impressionantes que irão ser úteis para os jogadores melhorarem o seu jogo.

svg%3E

Jogabilidade

Começando pelo mais importante, a jogabilidade de FIFA 22 foi alvo de várias alterações. Impulsionado com as alterações provocadas pelo hypermotion, este ano contamos com um jogo mais lento e pausado. Sim, ao contrário de anos anteriores, a velocidade, embora importante, não é o atributo mais importante de um jogador.

Outro das alterações mais visíveis do jogo é a construção de jogadas de ataque. Se em títulos anteriores a velocidade aliada a skill moves eram fórmula de sucesso, em FIFA 22 as coisas são bastante diferentes. Obviamente que as transições (ou contra-ataques) continuam a ser a fórmula mais eficaz e simples de criar situações de perigo. No entanto a construção de um ataque de raiz tem agora um dinamismo diferente, sendo necessário desconstruir a defesa adversária com paciência, circulando a bola e tentando abrir espaços na defesa adversária, dando um maior realismo ao jogo.

Nas novidades introduzidas na jogabilidade, os guarda-redes sofreram também um upgrade, parecendo super-heróis, fazendo defesas impossíveis e tornando a missão de marcar golo ainda mais difícil. Nas situações de 1 para 1 torna-se bastante difícil concretizar as jogadas criadas. No entanto foi lançado uma atualização que promete diminuir a eficácia dos guarda-redes. Nos jogos que realizámos notámos que a eficácia dos guarda-redes não é tão grande como anteriormente.

svg%3E

A eficácia dos guarda-redes é enorme, exceto para remates em arco que este ano voltaram a ser extremamente (e demasiadamente) eficazes. Vemos muitas vezes jogadores a usar e abusar dos tiros em arco fora da área visto serem mais perigosos e eficazes do que remates dentro da área.

Os tiros em arco foram também alvos de correção através de um live update, mas à data não sentimos grande diferença na eficácia deste tipo de remates.

Em resumo as alterações à jogabilidade são uma lufada de ar fresco que traz um maior realismo aos jogos de FIFA 22.

FIFA Ultimate Team

O modo mais popular de FIFA 22 foi alvo de várias alterações, em particular no Division Rivals e Fut Champions.

Fut Champions

Este ano o Fut Champions foi completamente remodelado. Um dos modos mais desafiantes de FIFA Ultimate Team foi revisto, e voltou a ter uma fase de qualificação que decorre durante a semana.

Primeiro, para aceder à fase de qualificação para o FUT champions é necessário juntar os habituas os pontos através de jogos ou recompensas semanais de Division Rivals. Quanto mais alta for a divisão onde jogamos no Division Rivals, maior é o número de pontos de qualificação para FUT Champions que recebemos.

Atingidos os 1500 pontos podemos então tentar a nossa sorte na fase de qualificação que tem 9 jogos para serem jogados durante a semana e onde uma vitória equivale a 4 pontos e uma derrota a 1.

svg%3E

Existem quatro ranks que podemos alcançar nesta qualificação sendo que apenas o Rank I e II dão qualificação para o FUT Champions. Para chegar ao Rank II requer somar pelo menos 24 pontos, fruto de um mínimo de 5 vitórias em 9 jogos.

Por cada ranking também existem recompensas diferenciada, sendo que quanto maior o ranking, melhor são os packs recebidos.

Se por acaso não conseguirmos atingir o Rank II durante a qualificação teremos de amealhar novamente os 1500 pontos necessários para aceder à fase de qualificação.

Caso consigamos qualificar-nos entramos na fase final de FUT Champions que é jogada apenas durante o fim de semana. Dividido em cinco rankings, cabe ao jogador conseguir obter o maior número de vitórias para e garantir com isso as melhores recompensas possíveis.

svg%3E

Ao contrário de outras edições, neste ano não existe top 100/ 200. Independentemente do número de vitórias que se obtiver, não existe ranking entre jogadores no FUT Champions deste ano. Todos os jogadores recebem recompensas iguais, mediante do ranking que conseguiram atingir.

O facto de ter sido removido o top 100/200 faz diminuir o nível de competividade e interesse de FUT Champions para alguns jogadores. Embora o nível esteja mais elevado, fruto da triagem que a qualificação faz, muitos jogadores gostariam de continuar a ter os top 100/200 semanais.

Division Rivals

Se o FUT Champions perdeu competitividade, Division Rivals ganhou-a. Embora continue a ter 10 divisões, o modelo é diferente dos seus antecessores.

Agora, em Division Rivals não é possível descer de divisão fruto da introdução de checkpoints. Cada divisão tem três ranks, onde cada um tem automaticamente um checkpoint. Ou seja, cada vez que atingimos um novo rank/divisão conseguimos garantir a permanência absoluta naquela divisão, pelo menos até à próxima temporada.

svg%3E

A impossibilidade de descer de divisão acaba por ser uma faca de dois gumes. Se por um lado acaba por aliviar a pressão de estar preocupado de descer de divisão também faz com que seja relativamente fácil ir subindo de divisão até chegarmos a um nível superior à nossa qualidade e onde ganhar um jogo pode torna-se um desafio bastante penoso.

Tradicionalmente desceríamos de divisão e voltaríamos a encontrar adversários com qualidade semelhante à nossa. Mas neste novo modo isso não é possível, visto ficarmos presos naquela divisão até ao fim da temporada.

Division Rivals está dividido por temporadas que tem a duração de cerca de 40 dias. Passados 40 dias tudo renova e o jogador passa para uma divisão inferior da que estava atualmente.

Uma das introduções em Division Rivals foi a criação da divisão de elite. Nesta divisão é possível contabilizar os pontos que se traduzem num top 100 semanal.

svg%3E

Outra das novidades de FIFA Ultimate Team foi a introdução de heróis. Trata-se de jogadores que apesar de não terem atingido o sucesso mundial de outros, conseguiram deixar o seu legado nos clubes por onde passaram.

Foram ainda introduzidos novas customizações do estádio onde jogamos, assim como a possibilidade de efetuar partidas amigáveis em co-op.

Volta Football

Mais um regresso triunfante em FIFA 22. Apesar deste ano não existir modo história, Volta Football conta com algumas novidades, em particular com a introdução de um skill meter que vai sendo incrementado com passes, cortes, fintas e habilidades, e que quando cheia, traz boosts para a equipa. Um caso prático disse, quando se enche uma das barras, é que um golo passa a valer por dois.

Outras das novidades de Volta Football foi a introdução de mini jogos no modo Volta Arcade. Uma série de jogos divertidos onde defrontamos os nossos adversários em jogos familiares, como o Disco Lava (onde temos de pintar os azulejos com a nossa cor enquanto driblamos a bola), Dodgball que se assemelha ao jogo do mata, Wall Ball Elimination que basicamente é o jogo da parede, foot-tennis entre outros.

svg%3E

Infelizmente este modo ainda tem alguns problemas. Aconteceu-me mais do que uma vez ficar com o jogo parado entre menus. Provavelmente tal deve-se por um dos quatro jogadores ter saído do jogo, mas isso não justifica ter de reiniciar o jogo quando isso acontece.

Todas as alterações neste modo podem ser vistas com maior detalhe no site oficial da EA e que poderá consultar aqui.

Modo Carreira

Outro dos modos mais populares de FIFA é o seu modo carreira. Dividido entre a opção de jogador ou manager este modo apresenta algumas novidades interessantes.

Se enredarmos por uma carreira enquanto manager podemos agora criar o nosso próprio clube, podendo parametrizar todos os aspetos inerentes ao mesmo, passando por escolher o emblema, camisola e liga onde jogar.

Outro dos aspetos interessantes é definirmos o orçamento do nosso clube. É sempre uma boa ideia começar um clube com Messi, Ronaldo, Mbappé e Neymar na frente de ataque.

Se optarmos por começar uma carreira enquanto jogador temos a possibilidade de evoluir o nosso jogador através de uma árvore de skill points e perks que vamos evoluindo com XP ganho durante dos jogos e treinos que realizamos.

Outra das novidades foi a introdução de objetivos dados pelo treinador em cada jogo, O cumprimento ou incumprimento dos mesmos ditará uma melhoria ou pioria na relação que temos com o treinador, que ditará se somos titulares ou, num caso mais extremista, que fiquemos fora dos convocados.

svg%3E

Estas alterações parecem ter sido importadas do antigo modo The Journey e de Pro Clubs, e funcionam com uma boa adição a este modo.

Outros Modos

Em FIFA 22 encontramos outros modos que também gozam da sua dose de popularidade como Pro Clubs que este ano conta com várias novidades, principalmente ao nível da jogabilidade.

O modo Season volta a marcar presença, mas não conta com nenhuma novidade. Ainda assim é um excelente modo para jogar online para quem quer evitar a complexidade de Ultimate Team.

Outros modos como o House Rules que conta com jogos ideais para jogar com amigos (como o No Rules, Mistery Ball, Survival entre muitos outros) marcam presença em FIFA 22.

FIFA 22 na PS5

Se em FIFA 21 existiu uma atualização para a Playstation 5 que contou com melhorias gráficas e atualização das capacidades do Dualsense, este ano essas atualizações foram melhoradas com base no feedback da comunidade. O dualsense trigger foi alterado para que não fosse causada tanta resistência quando o jogador estava cansado, passando essa informação de forma mais suave e usando a vibração do comando.

O audio 3D foi melhorado, tornando a experiência mais imersiva, parecendo que estamos a jogar num estádio real.

Por fim, o SSD da Playstation 5 continua a demonstrar todo o seu poder com a total ausência de ecrãs de carregamento.

Conclusão

FIFA 22 parte como candidato a revalidar o título de simulador futebolístico do ano, não apenas por demérito da concorrência mas também devido aos melhoramentos contínuos feitos principalmente no Ultimate Team.

É preciso no entanto que consigam garantir o mesmo nível de evolução a outros modos que não têm a devida atenção, como o modo carreira e Pro Clubs, que apesar de não terem o mesmo índice de popularidade que Ultimate Team detém, continuam a ter uma legião de fãs bastante considerável.

svg%3E
FIFA 22
Positivo
Melhorias na jogabilidade
Modo Arcade do Volta
Melhorias interessantes no modo carreira (jogador)
A melhorar
Os remates em arco demasiado eficazes
Poucas novidades significativas em alguns modos
8